Empréstimo Pessoal

Você conhece os principais tipos de empréstimos? Eles podem ser bastante úteis em uma crise, mas é preciso ter cuidado para não se endividar e prejudicar suas finanças pessoais. Afinal, uma vida financeira organizada depende de decisões inteligentes.

Dívidas em aberto, desemprego, abertura de um negócio, compra de um bem… diversos motivos podem justificar a contratação de um empréstimo.

Empréstimo: vilão ou aliado?

Há quem diga que pegar dinheiro emprestado seja um problema, mas a verdade é que tudo depende de planejamento e conhecimento. Portanto, não podemos classificar o empréstimo como vilão ou aliado sem verificar a situação do contratante.

Em alguns casos, buscar crédito pode ser uma boa solução. Ele pode ajudar a superar uma emergência financeira ou facilitar a realização de algum objetivo. A compra de um carro ou um empréstimo para investir são bons exemplos.

Porém, quando a decisão não é tomada com cuidado, o risco de enfrentar transtornos é grande. Por envolver um comprometimento financeiro considerável, o empréstimo precisa ser avaliado com atenção.

Será mesmo que essa é a melhor escolha para as suas necessidades? Será que o tipo de empréstimo escolhido é o mais vantajoso? O prazo de pagamento, os juros e as parcelas são interessantes? Tudo isso precisa ser conferido!

1. Empréstimo pessoal

O empréstimo pessoal, também chamado de crédito pessoal, é uma das modalidades mais simples e conhecidas do mercado. Ele é oferecido por instituições financeiras, e suas regras, prazos e taxas de juros variam bastante.

Em geral, o dinheiro emprestado não está vinculado à compra de qualquer produto. Ou seja, ele pode ser usado da maneira que o consumidor desejar.

Para isso, é preciso fazer uma simulação e conferir o prazo, os juros e o valor final do contrato. A instituição solicita alguns dados, como CPF e comprovante de renda. Depois de realizar uma análise de crédito, ela decide se libera ou não a quantia solicitada.

Vale a pena destacar que, nesse tipo de empréstimo, os juros praticados são mais altos do que os de outras opções. Isso porque o risco de inadimplência é maior, e não há uma garantia de pagamento.

2. Empréstimo pessoal com garantia

O empréstimo pessoal com garantia tem características semelhantes às do crédito pessoal. No entanto, ele exige a entrega de um bem como garantia de pagamento.

Explicando melhor: você oferece um apartamento ou um carro, por exemplo. Caso não pague as parcelas, ele será transferido de forma definitiva para o nome da instituição que emprestou o dinheiro.

Esse modelo tem taxas de juros menores, mas é importante tomar cuidado para não perder seu patrimônio — principalmente quando o bem for essencial.

UP